Revista Exame destaca a importância dos aplicativos no acesso à saúde no Brasil

Notícias . 1 . fevereiro . 2019 . Escrito por: Roberta Leme
Softwares desenvolvidos para dispositivos móveis facilitam a comunicação no processo de regulação, posicionando o paciente no centro do negócio.

A Duosystem foi destaque em uma matéria publicada recentemente no portal da Revista Exame. A publicação abordou a importância do desenvolvimento de aplicativos, que agilizam o acesso à saúde pública e privada no Brasil.

Confira mais informações em: https://exame.abril.com.br/negocios/dino/aplicativos-agilizam-acesso-a-saude-publica-e-privada-no-brasil/

O tema foi abordado por outros veículos, como a Agência O Globo (http://www.agenciaoglobo.com.br/dinonews/Default.aspx?idnot=55296&tit=Aplicativos+agilizam+acesso+%C3%A0+sa%C3%BAde+p%C3%BAblica+e+privada+no+Brasil) e no portal da Anahp, Associação Nacional de Hospitais Privados (https://www.anahp.com.br/noticias/noticias-do-mercado/aplicativos-agilizam-acesso-a-saude-publica-e-privada-no-brasil/).

Atenta às iniciativas e necessidades do mercado, a Duosystem lançou recentemente sua plataforma digital Duo Access, destinada tanto ao setor público quanto ao mercado privado.

Com a nova ferramenta, pacientes, médicos e demais profissionais de saúde, inclusive gestores, envolvidos no processo de regulação e gestão, poderão ter mais um canal de acesso e integração de informações. O produto demonstra um novo processo na área da saúde, tanto pública, quanto privada, buscando o engajamento dos pacientes, envolvendo as diversas áreas com assertividade e oferecendo apoio à governança através do uso de informações.

A solução desenvolvida pela Duosystem possibilita que os cidadãos tenham na palma da mão, as informações clínicas e pessoais. Ou seja, por meio dela, as pessoas podem acompanhar via celular, tablets e outros canais, suas consultas, exames e procedimentos, além do histórico de agendamentos e atendimentos.  “O Duo Access foi criado para facilitar a comunicação no processo de regulação”, ressalta João Paulo Campi.