Duosystem auxilia na triagem de voluntários para testes da vacina contra Covid-19

Releases . 29 . julho . 2020 . Escrito por: Marketing
Empresa especializada em soluções de tecnologia na área da saúde desenvolveu plataforma para cadastramento de interessados em participar dos ensaios clínicos de fase 3.

A Duosystem, empresa especializada em inteligência e inovação em saúde, desenvolveu a plataforma que o Governo do Estado de São Paulo utiliza para o cadastramento de voluntários interessados em participar dos testes clínicos de fase 3, em humanos, da vacina chinesa contra o novo coronavírus. Em menos de uma semana, o sistema registrou mais de um milhão de acessos. Todo o processo é anônimo, respeitando as questões ligadas à segurança da informação.

Os ensaios clínicos serão realizados em cinco estados e no Distrito Federal. Por meio do portal www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus/vacina, é possível acessar a plataforma de triagem para saber se o candidato corresponde aos critérios de recrutamento. Os 890 voluntários de São Paulo começaram a receber a vacina chinesa contra o coronavírus no dia 21 de julho no Hospital das Clínicas (HC). Em todo o Brasil, 9 mil profissionais da saúde devem participar desta fase de testes.

A iniciativa é resultado de parceria entre o Instituto Butantan, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, com a farmacêutica privada chinesa Sinovac Life Science, parte do grupo Sinovac Biotech. Podem se candidatar profissionais de saúde que trabalhem no atendimento a pacientes com COVID-19.

A plataforma desenvolvida pela Duosystem garante maior controle e agilidade no processo de triagem dos voluntários em estudo da vacina para Covid-19. “É uma enorme satisfação contribuir com soluções inovadoras para o enfrentamento à pandemia”, destaca o presidente da empresa, João Paulo Campi.

A nova plataforma permite que o voluntário interessado responda a algumas perguntas iniciais para saber se tem o perfil necessário para participar dos testes. Após esta etapa, serão informados os endereços dos centros de pesquisa que devem ser procurados para, enfim, iniciarem todos os processos necessários para confirmar a participação. Cada centro ficará responsável pelas informações coletadas dos voluntários, que serão sigilosas.

Dentre os critérios para a seleção dos voluntários, estão também não ter sofrido infecção provocada pelo novo coronavírus, não ter participado de outros estudos e as mulheres não poderão estar grávidas ou estarem planejando uma gravidez nos próximos três meses. Outra restrição é não ter doenças instáveis ou que precisem de medicações que alterem a resposta imune.

Na capital paulista, são três centros selecionados: o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paul (HCFMUSP), o Instituto de Infectologia Emílio Ribas e o Hospital Israelita Albert Einstein. Ainda no Estado de São Paulo, participarão a Universidade Municipal de São Caetano do Sul, o Hospital das Clínicas da Unicamp (Campinas), a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. As pesquisas serão realizadas, ainda, na Universidade de Brasília (UnB); no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro; no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Fármacos da Universidade Federal de Minas Gerais; no Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul e no Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

Além da nova solução de triagem, a Duosystem também atua diretamente em duas estratégias implantadas pelo Governo do Estado de São Paulo no combate à Covid-19. Na área de da regulação, foi implantado um plano de ação que determina, entre outras práticas, a elaboração de um esquema especial de gestão de leitos hospitalares na rede pública de saúde. É neste momento que o sistema de regulação de vagas faz toda a diferença. “A plataforma tecnológica da Duosystem, “Regula+”, utilizada pela Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), serviço que operacionaliza as ações de regulação da Secretaria da Saúde, proporciona mais transparência e otimização dos recursos disponíveis. Além disso, a Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo também adotou um novo modelo de atendimento para a prevenção do novo coronavírus nas farmácias de medicamentos especializados (alto custo), unidades estaduais que entregam remédios especializados à população. O “Remédio Agora” é um aplicativo móvel desenvolvido através da tecnologia “Medica+” da Duosystem para o agendamento da retirada de medicamentos, reduzindo filas e diminuindo expressivamente o tempo de espera nas farmácias”, conclui João Paulo Campi.