Sistema da Duosystem intermediará os agendamentos de exames da segunda fase do “Corujão da Saúde” em SP

Releases . 15 . abril . 2019 . Escrito por: Marketing
A meta é zerar a demanda reprimida de diagnósticos, realizando 137.229 exames de endoscopia, mamografia e ultrassonografia nas regiões de Presidente Prudente, Bauru, Baixada Santista e São José do Rio Preto.

O Governo do Estado de São Paulo anunciou a ampliação do “Corujão da Saúde” para mais quatro regiões do Estado a partir do mês de abril. A meta é zerar a demanda reprimida de diagnósticos realizando 137.229 exames de endoscopia, mamografia e ultrassonografia nas regiões de Presidente Prudente, Bauru, Baixada Santista e São José do Rio Preto. Para isso, a Secretaria de Estado de Saúde quer contratar serviços privados de saúde interessados em participar do programa, além de ampliar a oferta de atendimentos em serviços estaduais.

Os exames serão realizados em horários alternativos, pelos hospitais privados contratados e unidades da rede própria estadual – hospitais e AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), onde os atendimentos começam na segunda quinzena de abril.

Os pacientes serão comunicados sobre data e horários dos exames pela equipe da CROSS (Central de Regulação e Ofertas de Serviços de Saúde), serviço que operacionaliza as ações de regulação da Secretaria de Estado de Saúde de São Paulo.

A plataforma operacional e inovadora desenvolvida pela Duosystem e já utilizada pela CROSS, também possibilitará a realização dos agendamentos dentro do “Corujão da Saúde”.

Na região de Presidente Prudente serão realizados 48.309 exames, dos quais 5.980 de endoscopia, 8.426 de mamografia e 33.903 de ultrassom. Em São José do Rio Preto, serão 8.100 exames de endoscopia, 4.930 de mamografia e 36.330 de ultrassonografia, totalizando 49.360 atendimentos. Já em Bauru, o programa contemplará 38.626 exames, dos quais 6.570 endoscopias, 3.504 mamografias e 28.552 ultrassonografias. Já na Baixada Santista, serão feitos 873 exames de endoscopia e 61 de ultrassonografia, totalizando 934 atendimentos.

Cabe ressaltar que o sistema operacional de regulação exitoso da Duosystem possibilita a CROSS, a intermediação da marcação anual de 10 milhões de consultas médicas, 6,9 milhões de exames, mais de 1 milhão de internações e 524,8 mil regulações de urgência e emergência. A base de dados é de 25 milhões de pacientes, ou seja, mais da metade da população do Estado.

A utilização da tecnologia da informação nos serviços de saúde do estado de SP garante mais inteligência no processo de regulação de urgências, internações, exames e consultas. “Para nós, é muito importante contribuir com iniciativas inovadoras para o fortalecimento da saúde pública em SP”, afirma o diretor-presidente da Duosystem, João Paulo Baptista Campi.

A tecnologia da empresa auxilia diariamente os órgãos na melhor tomada de decisão e na distribuição de recursos disponíveis para promover assistência à população.

O  “Corujão da Saúde” também vai englobar a partir de maio, cirurgias de catarata em todas as regiões do Estado. A iniciativa prevê a realização de 6.387 cirurgias extras de catarata entre maio e julho, que serão feitas em 37 serviços estaduais de saúde, entre AMEs e hospitais. Os procedimentos serão realizados em pacientes que também estão cadastrados na CROSS, que já possuem indicação médica e estão aptos a realizá-los. Mais uma vez, a plataforma operacional da Duosystem intermediará a oferta desses serviços aos usuários do SUS em São Paulo.

O Corujão da Saúde teve início em 25 de fevereiro nas regiões da Grande São Paulo, Campinas e Vale do Paraíba, com meta de realizar 155,2 mil exames. Até o momento, 56,6 mil agendamentos já foram ofertados e outras 32,8 mil vagas já estão disponibilizadas para essas regiões. Na fase inicial, a Secretaria já verifica um índice de 28,7% de absenteísmo, ou seja, 1 em cada 3 pacientes se ausentam na data e horário marcados. “O sistema inovador da Duosystem é uma ferramenta que permite ao órgão, o acompanhamento deste tipo de indicador. Através do Portal CROSS, os gestores podem acompanhar e monitorar as ações e garantir maior assertividade nas tomadas de decisão”, conclui Jair Francisco Pó, também vice-presidente da companhia.