Perspectiva do mercado de saúde após a pandemia de Covid-19: Como se preparar?

Releases . 25 . agosto . 2021 . Escrito por: Marketing
O mercado de tecnologia da saúde tem papel fundamental no apoio e manutenção de serviços ligados à saúde. Quer saber mais? Acesse aqui. 

De alguma forma, todos os setores da sociedade foram obrigados a se reinventar dada a crise causada pela Covid-19. Seja o governo através da prestação de informações rápidas, setor privado por meio de prestação de serviços remotos, ou cidadãos em busca de soluções para continuar sobrevivendo e se cuidando. Diante deste cenário, o mercado de tecnologia da saúde tem papel fundamental no apoio e manutenção de serviços ligados à saúde. E, como tudo na vida, há lições aprendidas que podem nos dar uma perspectiva sobre o futuro da tecnologia em saúde no pós-pandemia.

Qual o legado para o futuro? Quais são as possibilidades? É importante refletir sobre as principais perspectivas sobre o mercado de tecnologia em saúde para o pós-pandemia.

Um dos grandes destaques é a jornada digital do paciente. A jornada tradicional do paciente ligada às consultas presenciais, receitas em papel e pouco contato com o profissional de saúde deve diminuir após a pandemia.

Isso porque, a crise revelou a eficiência de serviços remotos e a integração mais digital entre pacientes e prestadores de serviço, diminuindo a burocracia nos procedimentos e aumentando a efetividade de toda cadeia de serviços. Portanto, esse legado deve permanecer no cenário pós-pandemia.

Cabe destacar ainda o papel da telemedicina. Já é difícil imaginar o futuro da tecnologia em saúde sem mencionar a telemedicina, concorda? A telemedicina proporciona benefícios para os pacientes e agentes de saúde, trazendo mais agilidade e comodidade nos atendimentos. Seja em custo, tempo ou deslocamento. Por isso, há espaço para esse tipo de serviço no pós-pandemia.

Outra tendência é o paciente no centro. A autonomia do paciente quanto à sua jornada de saúde deve aumentar cada vez mais. Quando se fala de valor em saúde, o atendimento passa a levar em conta, os resultados que importam para os pacientes, os desfechos clínicos e o custo para atingi-los. Importante lembrar que o cuidado centrado no paciente, também é uma forma de medir a qualidade do prestador, uma vez que é necessário medir os resultados obtidos pelo paciente. E para isso, claro, a tecnologia é aliada. Ferramentas de telemonitoramento ajudam prestadores a acompanhar o paciente de forma integral. A partir disso, é possível unir equipes multidisciplinares para tratar de cada etapa do atendimento (triagem, tratamento e acompanhamento.

Vale ressaltar que se antes o relacionamento digital com prestadores de saúde encontrava resistência (familiaridade e usabilidade), isso tem diminuído. Segundo uma pesquisa da ANAHP sobre os impactos positivos do Digital Health (saúde digital): “53% acreditam que aumentará sobremaneira a aceitação dos pacientes no uso da tecnologia digital em saúde”. Ou seja, trata-se do reflexo no aumento de serviços digitais (causados pela pandemia). Neste novo cenário, a tecnologia apoia prestadores de serviço na criação de produtos digitais. No final, quem ganha é o paciente, pois esse movimento amplia a oferta de serviços personalizados.

Apesar dos desafios da pandemia, ainda é possível extrair lições e legados para a posteridade. Afinal, passamos por um teste obrigatório de todo tipo de tecnologia. E as vencedoras certamente serão aproveitadas daqui em diante.

Importante mencionar que as grandes mudanças do sistema de saúde causadas pela pandemia do coronavírus reconfirmam, para muitos, a relevância das empresas focadas em inteligência e inovação em saúde. A Duosystem, que atua há 15 anos no mercado, possui uma trajetória de sucesso e a missão de oferecer tecnologias inteligentes para garantir a melhor experiência de acesso e gestão em saúde.

Especialmente neste período, expandimos nossa atuação no mercado, com a prestação de serviços inovadores e práticas de gestão e retorno de investimentos em saúde.

Entre algumas das principais iniciativas da Duosystem neste período, destacamos a parceria com a Prefeitura de São Paulo para o desenvolvimento de um aplicativo destinado à triagem e orientação dos pacientes com suspeita de Covid-19. “O aplicativo e-saúdeSP disponibiliza um sistema de integração de dados clínicos e telemedicina que reúne o histórico do paciente do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital”, destaca o presidente da Duosystem, João Paulo Campi. Adicionalmente, vale mencionar que a empresa também é responsável pelo fornecimento de sua plataforma pioneira de regulação para os estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás.

No Estado de São Paulo, a companhia ainda é responsável pela criação de um aplicativo inédito que otimiza a rotina de atendimento nas farmácias de medicamentos especializados (alto custo), unidades estaduais que entregam remédios especializados à população. Com o app Remédio Agora, o usuário pode programar a ida à farmácia e, com poucos “cliques”, selecionar os remédios que utiliza, marcando a data e horário viáveis para retirá-los. O advento tecnológico contribui efetivamente para o acompanhamento e melhor gestão das filas, evitando aglomerações, especialmente nesta fase de pandemia.

Ainda temos muito o que desenvolver. “É só o começo de uma série de ações que contribuem efetivamente para o fortalecimento da saúde no Brasil”, conclui Campi.